Minicontos

Sem bagagem

Depois de 40 anos trabalhando “a rigor”, como dizia, queria livrar-se do excesso de bagagem. Ansiava viver. Despiu-se da gravata e do terno, abriu a gaveta esquecida, e vestiu-se de sonhos juvenis.

Rosas & Morangos - crônicas

Os que ficamos em casa

Ela continua firme, quase como quando começou. Quase tão convicta, quanto estava no início, de que tudo pode dar certo. Quase tão confiante como quando acreditou que o período poderia ser bom para refletir, aprimorar-se […]

40tona

Pelo menos toda preguiça será perdoada

A semana foi puxada: bastante trabalho, noticiário difícil, cada vez mais percebemos a morte por covid se aproximando das pessoas que conhecemos, parentes de amigos, colegas… Chega então o final de tarde de sexta-feira e […]

40tona

Acho que eu vi um gatinho! Vi sim, juro que vi

Estou vendo as pessoas enlouquecendo nessa 40tena, pirando mesmo. Gente que não diz coisa com coisa, que fica irritada por tudo, falando coisas sem sentido, cometendo insensatez. Claro que o período é difícil, mas temos […]